segunda-feira, 23 de maio de 2016

Resenha: Como Construir Um Guarda-Roupa Inteligente


Olá terráqueos


Dia desses eu estava de bobeira no twitter e me aparece o link do e-book da Oficina de Estilo, como construir um guarda-roupa inteligente e fiquei super curiosa, esse processo de (re) definição de estilo, de vestir e de vida parece que não vai acabar nunca, e comprei para ver do que se tratava. O livro foi escrito baseado na consultoria de moda e estilo que as meninas dão as suas clientes e em posts do blog delas - link aqui - o livro possui 68 páginas e se divide em três partes. Logo no início são apresentadas as "Grandes Questões Atrapalhadoras": 

 - Guarda-roupa super lotado: Eu sempre achei que meu guarda-roupas era pequeno demais, na verdade ele só é mal dividido - sem prateleiras e nichos - e cheio de excessos de roupas, minhas e de Ramon também
 - Guarda-roupa que não serve pra vida que se tem (aqui e agora!): Eu sou professora, passo boa parte do meu dia de pé, andando de um lado para outro. Tenho escoliose, e uma moto. Eu devia ter tantos saltos????? Acho que não. A verdade é que já me desfiz de boa parte, mas está na hora de encarar a sapateira novamente.
 - Guarda-roupa construído sem critério algum: Quantas vezes eu não fui dá uma voltinha no shopping, no centro e voltei com sacolinhas sem nem avaliar  o que tenho em casa e como coordenar tudo? Muitas!
 - Muuuitas peças (só) com valor afetivo: Aqui entram alguns saltos que eu acho lindo, amo demais, mas não uso.
 - Guarda-roupa cheio de peças que não servem mais: Nessa eu passo!
 - Um monte de peças de que a gente nem gosta tanto: Era muito bom amar todas, mas a gente precisa daquelas que são só úteis. Será que precisamos mesmo?

Nas três partes do livro a gente começa uma viagem, uma jornada simples, mas necessária de auto descoberta e de dizer: nossa, mas eu comprei errado mesmo. Agora não adianta esconder no fundo do armário, não cabe, vou desapegar! A ideia do livro é que cada uma de nós possa definir o que gosta e o que cabe dentro da nossa realidade, da nossa vida, dos nossos corpos. Estampas para que é de estampas, minimalismo para que é de minimalismo e dessa forma, consciente, sincero a gente possa se vestir melhor - no sentido de amar o que veste, de ser funcional sempre e de comprar menos - e sabem o que eu descobri esses dias? Eu amo saias, mas eu raramente uso uma. Uso shorts, calça e vestido, mas saia ou não acho arrumada o suficiente, ou acho desarrumada demais. O livro ainda  propõe  alguns exercícios pra gente pensar como se veste, como gosta de estar vestido, como esse aqui:

"Topa fazer um diário de looks?"

SEGUNDA-FEIRA
O que eu fiz de dia:
O que eu vesti:
Como eu me senti:
* * *
O que eu fiz à noite:
O que eu vesti:
Como eu me senti:
------------


"O QUE FAZ A DIFERENÇA MESMO É A CRIATIVIDADE" e quando ela não estiver tão aguçada, que tal apelar para aquelas peças mais amadas, com as quais a gente se sente bonita e confortável? Eu quero um guarda roupas lotado de peças assim. E você?

Bjs e até

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Aleatoriedades & Felicidades


Olá


Quando estou muito feliz eu fotografo, quando estou sem fazer nada eu fotografo também. Eu ando querendo escrever com frequência aqui, mas sempre deixando para depois. Pois bem, desde o dia 20 de abril que as escolas do meu Estado paralisaram as suas atividades e isso bagunçou num nível tsunami as coisas para mim. Se engana quem acha que estar em greve é fazer nada. Estou com uma dezena de obrigações - auto-escola, provas, Olimpíada de História, agenda de greve - e com os horários livres eu acabo me atrapalhando, indo dormir 5 horas da manhã e querendo dormir à tarde inteira e me sentindo uma inútil todos os dias em que eu faço menos coisas, estou o tempo todo cansada. Acho que eu preciso de rotina, sabe? Mas entre uma obrigação e outra, a gente sempre procura uma inspiraçãozinha no dia - a - dia para colorir a rotina. Minhas inspirações vão sempre pro Instagram - ainda uso mais que o Snapchat - e hoje eu as trouxe pra cá.

* O aniversário da minha mãe: Não fui ver minha mãe no segundo domingo de maio, pois estava sendo reprovada no teste da auto-escola - buá. buá, buá - mas ai quando chegou a quarta seguinte, dia 11 e era aniversário dela - 69 anos - eu acordei cedo e corri para Mossoró. Passamos à tarde no shopping, ela, duas das minhas irmãs e eu. É sempre um calor no coração está em família. Essa bonita aí é a cadela da minha mãe, a Frida. Saudades mãe, saudades bolo de ninho, em junho eu volto.


* Essa semana: Na época em que eu postava todos os dias eu criei o hábito de também postar uma foto por dia no Instagram, nas várias vezes que deixei o blog o instagram também ficou meio de lado mas raramente eu posto mais de uma foto por dia. É quase um toc. Pois bem, comecei a ler um livro da Simone de Beauvoir, ele é de um amigo, são três contos, eu já li dois. No domingo, enquanto não fazia nada Ramon tirou uma foto minha. O pessoal do instagram não gostou muito da minha foto ousara, rsrs. Dei uma emagrecida, tudo mérito da minha esofagite. Selfie com o cabelo sem forma pra ver se crio coragem de cortar e meu buquê entre as mil coisas que tenho que limpar e deixo pra amanhã.

* Esse não é um blog de moda, mas eu gosto muito disso: A "tag" moda ou look do dia ainda é bastante popular lá no meu instagram. Uma das coisas que eu mais gosto aqui é meu tênis branco, uso tanto, tanto que já tá furandinho. Descobri a 787, uma loja super legal e comprei minha Girl Power t-shirt, não tiro mais. Look Ítala da vida, camisetinha cinza, jeans e sapatilha e look mais arrumadinho para ir ver Capitão América: Guerra Civil.

Isso é tudo pessoal, bjs e até

sábado, 30 de abril de 2016

O que somos?






Minha querida

Já nos conhecemos há 03 anos. Fico pensando se não está na hora de você me conhecer. De saberes o que sou a fundo. De saberes não o que sinto, mas como eu sinto. De veres as coisas como eu vejo. De poder sentires o que sinto e como reajo. Mas isso é possível? Poderíamos continuar sendo nós mesmas se pudesse ver o mundo com meus olhos?


Não creio. Melhor deixar como está.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Look: T-shirt de Panda



Hello, it´s me!

A pessoa quando começa com uma frescura ela não para nunca viu?! Então, além da música da Adele, uma coisa que estou adorando fotografar - não digo usar, pois usar não é novidade - são os looks com calça. Eu uso calça pelo menos 05 vezes por semana, são 40h semanais com a peça então acho que nada mais justo do que ela aparecer por aqui. O look de hoje é um look de trabalho - estou adorando fotografar os looks da firma - mas as fotos não foram feitas por Ramon, e sim por Carol, obrigada moça! No look minha camiseta lindinha de panda que comprei na Emme de Fortaleza em Dezembro com minha calça preta de cintura alta, a mesma sapatilha do look anterior e minha bolsa da CeA



Foram feitas uma dezena de fotos, mas como Carol não está acostumada com a minha câmera elas acabaram ficando muito claras, muito escuras ou desfocadas. Por isso uma quantidade menor, mas o suficiente pra mostrar a beleuzura da minha blusinha. O que acharam do look?


 Bjs e até

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Look: T-shirt Branca


Olá

Migas do céu, mas eu tô muito blogueira - hahahaha - com isso quero contar que estou muito animada em fotografar, em usar maquiagem, em editar fotos e essa coisa toda. No domingo de carnaval, depois de termos assistidos quase duas temporadas de Yu Yu Hakusho resolvemos sair de casa para ver a luz do dia. Fomos tomar sorvete no centro e ao invés de ir de chinelo e coque, eu resolvi botar rasteirinha e tirar fotos. A roupa é 100% básica, uma camiseta branca da loja basico.com que tem o algodão mais maravilhoso do mundo, se não fosse transparente - snif, snif - eu estaria 200% satisfeita e minha sainha jeans da Riachuelo que é quase segunda pele. A bolsa foi a que ganhei de presente de natal da firma e a Melissa eu achei na mala de doação e resolvi reusar.

Talvez devesse ter usado minha sapatilha caramelo, pois sapatos pretos, para mim, pesam no look, mas como eu queria muito usar a sandália eu fui com ela. O que acharam? Ah, outra coisa, estou a procura de uma camiseta branca que não seja transparente, a Camila Rech me sugeriu a Americanas, mas não encontrei lá, você tem alguma sugestão?


Bjs e até

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Cooking: Doce de Banana


Olá pessoas


Menina mas esse carnaval me rendeu umas coisas bem legais. Tirei foto, programei post pro blog, dormi muuuuito e até cozinhei. Nessa é que eu resolvi fazer um docinho de banana que eu tinha copiado a receita - que vintage - lá do blog da Dani, o Ricota não Derrete, mas nunca tinha testado. A receita é facílima, anote ai:


Ingredientes:
05 bananas prata bem maduras
01 xícara de água
01 xícara de açúcar.


Preparando:
Cozinha a banana cortada em rodelas com a água até a água reduzir e começar a borbulhar, a partir daí acrescente o açúcar e vá mexendo até engrossar. Eu uso esse açúcar ai pra tudo em casa, por isso usei ele, mas a receita original é com açúcar cristal. Não faz diferença.



quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

12 livros pra ler em 2016




Hello pessu

Cá estou fazendo um post que serve para mim e talvez pouco interesse a vocês, mas espero que inspire alguém que esteja na mesma situação que eu. Bem, eu resolvi que esse ano vou estudar, por conta disso tenho que dá conta de 05 livros - são poucos né? - chatinhos para um projeto, além disso, quero voltar a ler. 2015 foi um ano tão atípico que nem ler eu li, até comecei alguns livros mas acabei deixando pelo meio. O post de hoje é com os livros que quero ler, tenho que ler ou quero terminar a leitura. Vou até fixar a lista para não esquecer e vocês irem acompanhando meu progresso. Os livros são:

1 - Americanah (Chimamanda Ngozi Adichie) - ganhei de aniversário de Bruno, esse está quase completo, mas abandonei em agosto de 2015 e não peguei mais.
2 - Bridigt Jones: louca pelo garoto (Helen Fielding) - eu nem sei quando comecei a ler e ainda não terminei.
3 - O Mundo de Sofia (Jostein Gaarder) - Comecei a ler em janeiro.
4 - 1984 (George Orwell) - também é de 2015
5 - Anexos (Rainbow Rowell) - também ganhei de presente de aniversário em julho e nada.
6 - A Mulher Desiludida (Simone de Beauvoir) - peguei emprestado com Bruno, ainda não folhei
7 - História e História Cultural - (Sandra J. Pesavento) - leitura obrigatória, vai até ter resenha, mas não se preocupem, eu fecho os comentários. =P
8 - O que é História Cultural? (Peter Burke) - também vai ter resenha, esse vai demorar pois ainda preciso comprá-lo.
9 - O Processo Civilizador (Nobert Elias) - acho que vocês vão gostar desse. É aquele livro que já comecei várias vezes, leio os primeiros capítulos e paro.
10 - A Invenção do Cotidiano (Michel de Certeau) - esse tem uma história incrível sobre hábitos e práticas, é uma pesquisa histórica na França maravilhosa, já li algumas partes, o problema é a linguagem rebuscada que me faz chorar e não entender um único período as vezes.
11 - A história Cultural - entre práticas e representações (Roger Chartier) - teoria da história na linha francesa, de chorar também. Ainda não comprei, mas é o mais urgente.
12 - Enfim 30 (Jana Rosa e Camila Femder) - eu até comprei, mas a saraiva cancelou minha compra sem motivos, então vou esperar pra comprar novamente depois dos mais importantes.


Bem por hora são esses, mas quero colocar outros 04 para ficar 16 em 16. E vocês, quais livros pretendem ler esse ano?


Bjs e até

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Look: Dia de Espetáculo


Bom dia pessoinhas

Eita que hoje voltam às aulas e acabam as férias da professora que vós escreve!!! Então vamos lá né? e outra coisa, migas do céu, as chuvas diminuíram e o sol voltou com mais força do que nunca. Mas essa minha introdução "moça do tempo" é só pra vocês repararem na luz maravilhosa dessas fotos. Obrigada senhor sol pelas cores alcançadas. A chuva foi boa também para recuperar o verde da grama do calçadão, andava tudo super marrom e triste. Mas vamos esquecer esse passado feio e vamos falar do presente e das belezas? Que dia bonito né migas? E sobre o look, fui fofinha trabalhar? Fui sim! As fotos são do look usado hoje, o dia da semana que me permite maior liberdade, como usar salto* ou manter a maquiagem bonitinha por mais tempo. Esse vestido é da Antix, da coleção Carola e sua Cartola, eu havia usado-o uma vez só, na festa junina da firma e resolvi que tava na hora de tirá-lo para aparecer por ai. Esse vestido vai contra meus planos minimalistas, ele na verdade tem xadrez, poás, flores e umas bailarinas. É um carnaval só, por conta disso não sei se seremos amigos para sempre, me falem ai.

*Migas preciso confessar que o sapato foi item meramente ilustrativo, eu até sai de casa com ele, mas não deu. Nós dois mantemos um relacionamento abusivo. Eu amo esse sapato, a cor, o modelo, a estampa de cachorrinhos da sola, mas gente, 20 minutos com ele e eu estou chorando, parece que vai arrancar a unha do dedão! Então tinha uma sapatilha guardadinha pra quando eu não aguentasse mais, mas como eu tinha intenção de fotografar com ele eu o levei na biz e calcei pros cliques. Sorry a mentirinha. Outra coisa, não contei aqui mas Ramon passou na seleção de doutorado da federal do Ceará, isso significa que ele vai ficar mais dias da semana em casa, o que também significa que as chances de termos mais fotos de look do dia mesmo são maiores. Vamos torcer! O que acharam do look?

Bjs e até